Newsletter
Facebook
Twitter
Folha de São Pedro
Buscar
Associação questiona licitação de Carnaval em Águas de São Pedro
A Associação de Moradores e Amigos de Águas de São Pedro, AMAAS, protocolou na Câmara Municipal de Vereadores, no último dia 8 de março, pedido para apurar supostas irregularidades no processo licitatório que teve como objeto a contratação de empresa para
A Associação de Moradores e Amigos de Águas de São Pedro, AMAAS, protocolou na Câmara Municipal de Vereadores, no último dia 8 de março, pedido para apurar supostas irregularidades no processo licitatório que teve como objeto a contratação de empresa para realizar o Carnaval 2017 no município.
Segundo a presidente da AMAAS, Célia Regina Yamamoto, há fortíssimos indícios de irregularidades na licitação que custou aos cofres públicos água-pedrense, R$ 79.500,00.
Célia, disse que todas as empresas participantes sabiam do limite orçamentário para a realização do evento que era de R$ 79.884,00 mas muito estranhamente duas, das três empresas que a prefeitura convidou para participar da licitação modalidade carta convite, apresentaram orçamentos superiores ao limite da dotação e portanto foram desclassificadas. “Ora é no mínimo muito estranho que empresas acostumadas a participar de licitações e sabedoras do limite orçamentário, já que retiraram o edital licitatório, apareçam com valores que de cara já as eliminava do certame” ressaltou Célia.
A documentação entregue ao Presidente da Câmara, Nelinho Noronha e aos vereadores da cidade inclui ainda fotos onde os proprietários das três empresas aparecem juntos em outros eventos, mostrando segundo Célia, uma grande “amizade” entre eles. “Verificamos que os responsáveis pelas empresas participantes da licitação de Águas tinham fortes vínculos e transformaram a disputa em minha opinião em uma “ação entre amigos” “ disse a presidente da AMAAS.
Ministério Público de olho  
A AMAAS informou ainda que protocolou denúncia junto ao Ministério Público Estadual e que a denúncia foi aceita. Nossa reportagem averiguou a informação e constatou que realmente o Ministério Público abriu inquérito de nº 43.0438.0000016/2017-4 para apurar os fatos denunciados, porém, a instituição ainda não pode dar maiores detalhes sobre as investigações. 
Abertura de CEI na Câmara
Procurado pela nossa reportagem, o Presidente da Câmara de Águas de São Pedro, Nelinho Noronha, disse que a denúncia é grave e que merece ser amplamente apurada. “Iremos nos reunir e propor a instauração de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) para que, com responsabilidade, apuremos se houve ou não vícios na licitação de nosso Carnaval” disse Nelinho.
O jornal Folha de São Pedro tentou entrar em contato com os responsáveis pelas empresas participantes da licitação do carnaval em Águas de São Pedro, porém não conseguimos localizá-los.
 
Compartilhar:
Enviar notícia por email
X
(O link da notícia será enviado automaticamente)
Sugerir correção para a Folha de São Pedro
X
(O link da notícia será enviado automaticamente)
Desenvolvimento de Sites
Guia São Pedro Online
Dr Pollyany
Desenvolvimento de Sites
Dr Pollyany
Guia São Pedro Online