Newsletter
Facebook
Twitter
Folha de São Pedro
Buscar
Professora Maria Izabel Noronha é reeleita Presidenta da APEOESP
De forma democrática e muito participativa, os professores e professoras, decidiram que a Chapa 1 presidida por Maria Izabel Noronha deverá continuar a frente do maior sindicato da América Latina, a APEOESP.

Bebel, como é popularmente conhecida, obteve nas urnas mais de 30 mil votos, oque representa 58,5% dos votos válidos e lutará pela classe dos professores pelo triênio de 2017 a 2020, ao lado dos conselheiros e conselheiras estaduais e regionais que também foram eleitos no mesmo processo.

Os números que consagraram a reeleição de Bebel impressionam. Foram 58.859 votantes que depositaram seus votos em 1.844 urnas que percorreram as mais de cinco mil escolas em todo o estado de São Paulo. Pelo critério de proporcionalidade adotado pelo Sindicato, também comporá a Diretoria a Chapa 3, que obteve 36,65% dos votos válidos. Já a Chapa 2, com 8,63% dos votos não obteve o percentual mínimo de 10% e não deve compor a diretoria.

A presidenta Bebel, agradeceu a participação dos associados que fizeram da eleição uma verdadeira festa da democracia. “Agradeço a todos que compareceram as urnas em todo estado de São Paulo e fizeram com que a APEOESP saísse mais forte e mais unida para enfrentarmos as duras missões que nos são e serão dadas. O momento agora, passado o calor da campanha é de união e de relembrar que temos a obrigação de zelar e defender o direito de nossos profissionais da educação. Independente de chapa e de eleição, somos professores acima de tudo e unidos iremos lutar para que nossa classe seja valorizada” ressaltou a presidenta.

Bebel destacou ainda que continuará liderando a luta da categoria contra a reforma da previdência e todos os demais ataques do governo ilegítimo de Michel Temer contra a classe trabalhadora e a educação pública. Também continuará com a campanha salarial, pressionando o governo do Estado a conceder reajuste emergencial aos professores de 23,42% e na valorização do profissional da educação.

“A nossa luta não parou, e iremos agora, mais unidos lutar para que o governo estadual cumpra a Meta 17 do Plano Estadual de Educação (que determina a equiparação salarial com os demais profissionais com formação de nível superior). Nós professores temos a obrigação como educadores de dar exemplo é por isso que continuaremos a frente e mantendo pressão para que seja retirada da pauta do governo a reforma previdenciária que agride e atinge de forma drástica nossa categoria e várias outras também” finalizou Bebel.

Compartilhar:
Enviar notícia por email
X
(O link da notícia será enviado automaticamente)
Sugerir correção para a Folha de São Pedro
X
(O link da notícia será enviado automaticamente)
Desenvolvimento de Sites
Guia São Pedro Online
Dr Pollyany
Desenvolvimento de Sites
Dr Pollyany
Guia São Pedro Online